12 março 2011

Palavras Escritas Sobre Linhas

Foto tirada do Weheartit
   Antes de criar este blog, assim como muitos de vocês, eu tive outros. Tive muitas ideias, postei-as, divulguei-as... Às vezes faltava-me a criatividade, o empenho e eu simplesmente desistia. Aqui, entretanto, sinto que pela primeira vez fiz a escolha certa. Aposto na versatilidade, nos mais diversos assuntos esperando trazer até aqui um público que gosta especialmente de algo. Um público que lê, veste, assiste a filmes, compra esmaltes, sente, ouve músicas, escreve... Entretanto, sinto que, muitas vezes, há um certo preconceito por conta das pautas talvez distantes. Uma ligação ente uma e outra muitas vezes incompreendida.

   Já recebemos alguns poucos (felizmente) comentários que julgavam de maneira extrema determinados assuntos vigentes de algumas postagens. Comentários que, ao certo, chatearam-me pelo simples fato de serem altamente preconceituosos, intolerantes e de, notavelmente, apresentarem uma opinião baseada em uma visão prévia. Julgaram o “livro” pela capa.
   Hoje, por exemplo, é dia da postagem sobre moda. Todavia, fiz questão de dar algumas palavras a respeito dessas visões periféricas que, embora sejam poucas. Incomodam-me.
   Eu adoro, adoro moda. Não tenho vergonha alguma de expor isso. Demoro para me vestir, jogo todas as minhas roupas sobre a cama até chegar a uma combinação estranha e mudar tudo novamente. Passo um bom tempo “paquerando” vitrines de lojas, desejando uma peça-chave para ir àquela festa, adoraria visitar um brechó de Nova Iorque e comprar algumas peças vintage de marcas que foram usadas em outrora. Isso, entretanto, não me impede em momento algum de gostar ainda mais de livros. Se tenho dinheiro e posso gastá-lo, resisto à tentação de comprar uma blusa fofa ou um sapato para comprar um livro que estava há um bom tempo em minha estante do Skoob de “Vou Ler”. Gostar de moda não me torna menos inteligente ou mais burra que qualquer outra pessoa. Não é só porque o blog não fala apenas sobre livros ou projetos de trabalhos humanitários, educação no mundo, que eu não posso escrever os meus contos ou crônicas sagradamente em todos os domingos para vocês.
   A moda não é a representação da futilidade. Se for, realmente, todos nós a vestimos descaradamente. Alguém aqui anda nu pela rua à fora? Quem nunca, alguma vez, importou-se em ir bem vestido ao encontro de alguém especial? A escolher a roupa certa para determinado evento e a sentir-se mal por estar muito simples em um lugar no qual todos trajavam algo mais luxuoso? A moda, ao contrário do que muitos pensam, acompanha a história mundial, os dogmas e os costumes de cada lugar. Nos anos 60, a geração “Sexo, Drogas e Rock'n'Roll” aderiu o preto, as jaquetas, as peças extravagantes que mostravam a sua revolta. Depois vieram os hippies e todas as roupas naturalistas que seguiam o seu estilo de vida “Paz e Amor”. E muitos séculos antes disso, na Idade Média, as mulheres usavam vestidos com armações não por algum motivo desconhecido, mas para reprimir o cheiro horrível que seus corpos quase nunca lavados exalavam. Nas crenças e costumes não seria diferente. As indianas não usam roupas que mostrem os ombros, já que isso é sinal de nudez. Em países muçulmanos, as roupas femininas são compridas para não mostrar as curvas e, seus rostos são, em muitos lugares, escondidos por lenços, burcas e xadores.
   Vamos nos privar desses preconceitos e dessa hipocrisia. Eu continuarei lendo e vestindo. Continuarei a cultuar a intelectualidade, continuarei a visitar o Lookbook e o Skoob, continuarei a ler mais blogs literários que os de moda, continuarei a sortear Linhas, o livro que aborda moda. Continuarei pelo simples fato de que palavras escrevem-se sobre linhas, e ainda que estas sejam feitas à tinta, continuarão a povoar os armários de todos nós, blogueiros, fashionistas ou escritores nas mais variadas peças e nos mais exóticos vestuários, sempre com um pouco da personalidade de cada um estampada.

14 comentários:

Ana disse...

É isso aí meninaa!
Um blog não precisa ser necessariamente a respeito de algo, pois se você tem vontade de escrever de outros assuntos tem total autonomia para isso.
Opiniões preconceituosas existem aos montes, mas você pode dar um tapa com luva de pelica em todas as pessoas que pensam isso simplesmente abordando moda, filmes, livros ou o que quer que seja de uma forma inovadora e única, como sempre faz!
Sucesso para o seu blog!

Mayara disse...

Não sei se um dia fui uma dessas pessoas aqui no blog, mas, eu lembro de ter comentado em uma postagem sobre livros, se você havia reparado que quando o assunto é esse, poucas pessoas aparecem, agora, quando é moda... Não sei se soou preconceituoso e tals, mas, às vezes, é a própria preguiça de ler um texto, pode nem ser a moda ou o próprio livro, e sim o texto.
Ontem recebi um comentário dando a seguinte dica: escreva menos.
Eu só não aceita esta dica, pq é o que eu amo fazer: escrever!
E se eu amo outras coisas além de livros? SIIIIM! Eu amo o relógio champion, a coca-cola que está na minha geladeira, a saia que eu comprei, o vestido que vou usar numa festa, as personagens que eu me identifiquei. Eu simplesmente amo tudo aquilo que me faz bem. E roupa é uma dessas coisas, livros principalmente.
Eu leio qualquer tipo de notícia... futebol, moda, qualquer coisas. Às vezes fico sim com o pé atrás, mas, eu leio e dou minha opinião. É simplesmente isso! Não tenho pq arranjar briga com uma pessoa que gosta de moda, ou de livro ou de qualquer outra coisa. Os gostos são os responsáveis por formar nossa personalidade, e até mesmo as roupas que vestimos/livros que lemos, por isso, existem tantas pessoas iguais e ao mesmo tempo diferentes!
E eu super amei este seu texto, pq certas pessoas, de qualquer mundo que seja (literário ou da moda), tem certo receio em gostar/admitir que gosta de algo. E isso, é esquisito. Pq querendo ou não, vc sempre vai achar alguém que goste de algo que vc gosta, e isso não é motivo para se envergonhar!
E eu incentivo que leia sim sobre moda, afinal, a partir do momento que está no papel, passa também, a ser um texto, e qualquer tipo de texto, é uma leitura válida.
Toda leitura traz conhecimento!!!!
Portanto, não sejamos burros, leia sobre livro, leia sobre moda, leia sobre esporte... leia leia leia, que você só sairá ganhando!!! Afinal, quanto mais coisa para falar, mais públicos diferentes para atingir, mais conteúdo, e isso, minha gente, é ótimo :D
Parabéns Ana, por mais um impecável texto ;)

Letícia Barcelos disse...

Sempre existem aqueles que expressam suas opiniões que são contrarias á nossa, e dá aquele choque! Enfim, isso acontece com todos!
Adorei o texto sobre moda! Eu tb adoro moda, me demoro á arrumar e fico louca nas lojas! Só que mais louca ainda fico ao olhar as pessoas, ainda mais aquelas que não tem um senso de humor! Sou bem crítica nesse ponto!

Beijos

P.S: Topa fazer parceria?
http://leticiabarcelos.blogspot.com/

Priscila disse...

\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/
Adorei Ana!!
Perfeito seu "comentário" mas infelizmente não sei se todos irão ler até o final. Faço letras e termino esse ano, sou louca por literatura, amo ler, principalmente romance! Mas tbm gosto de moda e essas "frescurinhas" de mulher, nem por isso sou fútil. Sabemos o que queremos e o que gostamos, os blogs são nossos e colocamos neles o que nos importa, o que queremos compartilhar com os outros, então não tem pq ficar fingindo ser quem não somos e colocar coisas que não gostamos só pq tá todo mundo falando sobre isso ou pq se colocarmos o que gostamos ngm vai ler ou comentar. Parabéns pelo post! Adorei! Beijinhos!!

http://priscilameloc.blogspot.com

vanessa disse...

uh, adorei, falou tudo! UAHSUA eu não gosto muito de moda e tudo mais, mas acho tudo sobre esse assunto muito chique UAHSAUHSUAHSU adorei.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing.

Danielle disse...

Eu concordo plenamente com cada linha que tu disse! É um preconceito totalmente infundamentado esse de dizer que blog de moda é totalmente fútil... Aos caras que sempre me falaram isso eu lancei as seguintes perguntas... Você pegaria uma menina que não se depila? Que não se cuida? Que não sabe se portar? E a resposta obviamente foi não. Então porque será que a beleza tem se tornado tão clichê ultimamente e recebido tantos preconceitos? Simplesmente não entendo!
Beijo grande!

Entre Fatos & Livros disse...

Oi querida. Vim retribuir a visita e o comentário em meu blog. Volte sempre.

Adorei seu post. Acho que as pessoas podem ser plurais. Eu me permito a ser "fútil", boba, louca, eu me permito ir à festas, gostar de programas idiotas, viajar, e ao mesmo tempo, ser estudiosa, ler mais do que a maioria das pessoas que eu conheço, apreciar a boa educação e uma escrita bem feita.

Tem quem ache que eu sou patricinha, tem quem ache que eu sou nerd. Não sou nada disso. Sou apenas eu. Enfim, pensem o que quiser, eu vou continuar a ser a mesma mulher de unhas vermelhas, maquiagem bem feita e salto alto, com um livro na mão, outro na bolsa e conteúdo na cabeça.

BjoO
Pri
Entre Fatos e Livros

Gabriella Matos disse...

Ana, seu blog é uma graça! E não desiste não.. as vezes parece difícil, da aquela preguicinha, mas sempre que você sentir vontade de escrever VEM PRA CÁ!

Dexei um recadinho pra você lá mesmo nos comentarios do post sobre os classícos, dá uma olhadinha depois ;)

Beijos

Raphaela disse...

Adooooooooorei ANA!!!
Realmente ADOREI o post, vc falou tudo e falou muito bem!
As vezes tbm me sinto assim.. eu tbm adoro moda, amo me maquiar, demoro hoooooras pra me vestir, gosto de ir ao cabelereiro e um monte de outras coisas, isso nao significa que sou futil, afinal, eu trabalho (08 hs por dia), estudo (a noite), mantenho blog, namoro, fico com minha familia, leio, faço trabalhos da faculdade e ainda arrumo tempo pra me cuidar sim! Isso nao é ser futil, é ser uma heroína! hehehe..

De verdade, te agradeço pelo post, vc disse tudo que um dia eu quis dizer ;D

Beijos
Rapha - Doce Encanto

Ana Ferreira disse...

Ana, agradeço pelo seu comentário. Era realmente essa a intenção. Desejo, igualmente, sucesso a você!

Mayara, tenha certeza de que você não é uma dessas pessoas. Na verdade foram apenas 2 comentários, e foram há cerca de um mês ou mais atrás, e de homens. Seus comentários são sempre muito sinceros e você é uma fofa! Sempre dando sua opinião, sempre passando aqui para dar uma lida! Muito obrigada!

Ana Ferreira disse...

Letícia, conversarei com você sobre a parceria. E muitíssimo obrigada!

Priscila, compartilho completamente da sua opinião, como você pode ver. Fico agradecida que tenha lido, os comentários de vocês são muito importantes!

Vanessa, obrigada! Mesmo que você não morra de amores por moda, sua opinião é essencial!

Danielle, adorei o seu comentário por completo. A pergunta que você faz aos caras, nossa. Muito pertinente! haha Ótima.

Ana Ferreira disse...

Entre Fatos e Livros, você disse tudo. Todas as pessoas, eu creio, podem ser plurais. Nós não precisamos gostar de uma coisa e simplesmente dar as costas à outra.

Gabriella, obrigada, viu? Já entrarei na sua página! Volte sempre :)

Rapha, mulher tem esse poder de fazer tudo e mais um pouco heiuehiuehieuh Nós somos versáteis. Queremos ser intelectuais e bonitas, inteligentes e interessantes. E tudo isso em cima do salto. Fico feliz que a minha opinião seja tão bem compreendida pelas leitoras.

Gabriele Santos disse...

Adorei o texto menina.
E nossa, mas não é que eu já tive este tipo de preconceito?
Mas depois de um tempo passei a abrir meus olhos e percebi que tudo é grande besteira.
Gostar de moda não torna você menos inteligente que uma pessoa que não entende.
Depois que passei a visitar a blogosfera ganhei mais esta compreensão da vida.
Eu só na gosto das pessoas que fazem da moda a sua vida e julgam as outras pelo que vestem, mas aí já é outro caso.
Ah eu adoraria entender só mais um pouquinho de look's essas coisas, mas não tenho este talento rsrs.
Parabéns menina.

Teorias de Gi disse...

O Começo do seu blog parece o meu q não tem um tema especifico e agora também estou um pouco ausente o q me deixa triste...vasculhando seu blog, lendo suas postagens vejo o quanto ele melhorou e tomou forma e ficou com a cara da Ana a Ana que eu imagino quando leio as postagens ou sua Cronicas, tudo muito longo mas tão gostoso de ler q não incomoda o fato de ser longo, alias não seria a Ana se fosse algo simples e curto, e parabens mesmo pelo seu trabalho e pelo crescimento do blog...comecei a vasculhar seu blog por causa da promo dos top comentaristas, adoro seu blog e suas postagens mas nunca havia vasculhado ele antes a procura de mais coisas alem daquilo q vc posta no dia e empre me surpreendo com tudo q leio, e eu leio realmente não apenas deixo um comentario qualquer e sei q não tenho chances de ganhar a promo mas valeu a participação pq li muita coisa boa aqui e ejo como se a gente persisti em algo ele da muito certo...bom acho ja escrevi demais né!!!