22 novembro 2011

Alguns livros que nos fizeram chorar...

Já comentei várias vezes no blog a respeito de minha séria crença que afirma: para um livro ser bom e fazer-se memorável ele deve, acima de tudo, perturbar. Talvez nos deparemos com alguns da categoria que nem sequer se destacam entre nossos favoritos, entre os bons, contudo que, em algum momento, tiveram uma carga emocional suficientemente pesada para nos emocionar... Para fazer chorar, quem sabe.

Choro mais com filmes do que com livros, pois a emoção em uma boa atuação é muitas vezes carregada de um drama típico, seja este acrescentado à fragilidade feminina e teremos uma ótima "choradeira". Mas livros também são capazes de causar esses efeitos. Especialmente aqueles mais tristes, especiais de alguma forma.

Talvez um grande romance, um drama doloroso ou um fardo de guerra. Certo é apenas que a lista de 6 obras abaixo emocionou, e muito, a blogueira que lhes escreve.

*Os títulos dos livros redirecionam para suas respectivas páginas no Skoob, caso o leitor tenha o interesse de conferir algo mais a respeito dos mesmos

Aos sete anos de idade, Gabriella Harrison se sente um estorvo na vida dos pais. Ela acredita, segundo lhe dizem, que é a culpada pelo rancor da mãe e pelo fracasso de seu pai ao tentar protegê-la. Seu mundo é uma mistura confusa de terror, traição e dor. Quando resolve se tornar freira, uma grande reviravolta está prestes a acontecer. Gabriella se envolve com um padre e se vê novamente numa situação de conflito e sofrimento. Após uma terrível tragédia que os envolve, a jovem vai para Nova York e, como única forma de se recuperar e se sentir definitivamente liberta dos traumas e problemas que a assombram, decide encarar o passado de frente.
Pois eu lhes digo que chorei, chorei de uma forma insana com esse livro. Danielle Steel não poderia ser mais dramática e causar ao seu leitor mais dor do que causa com a história de Gabriella. A menina sofre nas mãos da mãe desde cedo e vê a vida passar de uma forma trágica, cheia de reviravoltas e traumas. A carga emocional é tamanha que eu mesma me senti desolada ao longo da leitura...

Uma Crença Silenciosa em Anjos, por R.J. Ellory
 939. Em uma comunidade rural da Geórgia, no sul dos Estados Unidos, Joseph Vaugham, de 12 anos, é informado sobre o assassinato de uma colega da escola - o primeiro de uma série de crimes que, ao longo de uma década, vão arruinar as relações naquela cidadezinha. Joseph e seus amigos estão determinados a proteger o lugar, e formam um grupo batizado "Os guardiões". Mesmo depois de os crimes terem cessado, uma sombra de medo e pavor persegue Joseph. O passado parece enterrado, mas, cinquenta anos depois, ele se defronta com o pesadelo que abalou toda a sua existência. A trajetória de Joseph Vaugham é marcada por uma sucessão de tragédias pessoais: primeiro, a morte do pai; depois, a tortura, a mutilação e os assassinatos em série de jovens meninas; em seguida, o abismo da loucura da mãe, amante de um vizinho alemão na época da Segunda Guerra. 'Uma crença silenciosa em anjos 'é a história de uma superação - e do que pode ser sacrificado em nome disso. Narrada como uma alegoria sobre a natureza da injustiça, do mal e do preconceito, expõe a claustrofobia característica das comunidades fechadas, e sua intolerância à diferença. É, sobretudo, um romance sobre o poder da vontade do indivíduo diante do pior.
Não se deixe enganar pelo "anjos" no título deste livro que é um verdadeiro drama. Nada há de sobrenatural em sua temática, além, é claro, da tristeza perturbadora que segue na vida de Joseph. Tantas catástrofes e tragédias que deixam o leitor louco de dor e de sofrimento...As mortes, os estupros, a perda das pessoas amadas e mais o mistério, o suspense por detrás de todas as histórias. É de tirar o fôlego.


Lua Nova, por Stephenie Meyer 
Para Bella Swan, há um coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando...
Não, eu não amo Crepúsculo. Mas sim, eu chorei com Lua Nova. Encaremos bem os fatos, o livro é depressivo, é lento a ponto de dar agonia... Só surgiu para provar que Bella é uma personagem extremamente dependente, que com a sequência de pensamentos negativos e "amorosos" acaba afetando o leitor de certa forma.

A Cidade do Sol, por Khaleid Hosseini  
Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: "Você pode ser tudo o que quiser." Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela história, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a história continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.
Também já é sabido o quão marcante foi esta leitura para mim. A história de duas mulheres que representam toda a repressão vivida no Afeganistão no período do regime taleban é cruel para alguém que vive em um país totalmente a favor da liberdade de expressão. Mariam e Laila transcendem qualquer egoísmo e pensamento mesquinho humano para serem amigas, auxiliarem uma à outra. É um livro emocionante.


A Vida em Tons de Cinza, por Ruta Sepetys
1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada. Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria. Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe. No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos. A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias.
Livros sobre guerras já são particularmente tristes pelo contexto que apresentam. A Vida em Tons de Cinza vem para provar e cumprir com a promessa da tristeza ao retratar a morte e uma vida miserável convivendo paralelamente. Lina é uma personagem marcante que vai se fazer notável no leitor.

E quais livros já lhe emocionaram a ponto de chorar? Quais aqueles que você considera marcante em sua trajetória literária? Deixe suas impressões e compartilhe suas ideias conosco nos comentários.

Uma boa terça-feira!
 
 



36 comentários:

Adriana T disse...

Eu sou muito chorona, então a lista seria bem grande, mas aí vão alguns;
Exodus de Leon Uris, foi o primeiro livro que me fez chorar.
A Última Música, A Guardiã da minha irmã, Apátrida e o último que li e que me fez chorar muito foi O Arquiteto do Esquecimento.
Beijos

Andressa Tomaz disse...

Oi Ana!
Sabia, eu tenho épocas diferentes com sentimentos. As vezes leio livros que sei que se fosse lido em outro mês ou algo assim, teria me feito chorar, e isso nem é por causa de conflitos pessoais, nem nada, sou assim mesmo. Acho que por isso Lua Nova não me deixou tão emocionada a ponto de chegar a isso.
Destes livros, só li esse, apesar de ter certeza que choraria ao ler A Cidade do Sol. Li o Caçador de Pipas e chorei muito, e já me disseram que o esse é emocionante.
Também chorei bastante em A Menina que Roubava Livros, a história é linda e me envolveu muito (se prepare!).

Quanto ao seu comentário lá no blog, também não gostei muito dessa coisa de colocar o Kishan no meio do amor deles. Se a Kelsey ficar dividida, o livro vai perder uns pontos comigo. Mas ainda assim espero pela continuação!

Beijos!

Lari disse...

Oi Ana!
Poxa, concordo com vc.
Lua Nova é triste demais.
Senti falta do Edward o livro todo! hahaha
Eu colocaria Harry Potter e as Relíquias da Morte nessa lista, pq bom... Eu chorei HORRORES. hahahahahaha

Beijocas

@leticial3 disse...

Eu chorei com A última música, Querido John, Lua Nova, A menina morta-viva, Harry Potter, A Mediadora e acho que só rs

Aione Simões disse...

Oi Ana!
Também acho que os melhores livros são aqueles que perturbam nossas emoções!
O choro, infelizmente, não é um medidor pra mim, porque sou muito manteiga derretida!
Mas livros que me emocionaram muito: P.S. Eu te amo, O Diário de Suzana para Nicolas, Um Dia, Harry Potter (do Cálice de Fogo em diante), Jogos Vorazes, Anna e o Beijo Francês, O Segredo de Emma Corrigan...
Como você pode ver, choro de romance a comédia romântica, passando por fantasia e distópicos! Hahaha
Certamente existem outros livros que me trouxeram lágrimas, mas esses foram os que lembrei agora!
Beijos!

Diferentes olhares disse...

Oi Ana!
Também sou uma tremenda chorona... os livros que me fizeram chorar foram A menina que roubava livros,A vida em tons de cinza e o Diario de Anne Frank... foram os que mais marcaram talvez tabém por eu me interessar bastante por essa parte da história.

Renata Estephany disse...

Não li nenhum dos livros mas acho que A Vida em Tons de Cinza, por Ruta Sepetys parece ser muito bom e eu tenho um fraco por livros históricos! =

Patricia Ferreira disse...

Oii, tudo beem ?

Entaaao, o unico livro que eu li desses foi o Lua Nova, e sinceramente chorei muito. Acho que foi o livro que eu mais gostei da saga.

Beijos, Patty
Cartas para Ficção

Raquel Pereira disse...

Eu tbm sou super chorona com os livros.
Mas dessa listinha eu só li o Lua Nova.
E fiquei com nó na garganta em várias partes do livro.
Os livros da Danielle Steel sempre fazem chorar....

Bjok

Michelle' disse...

Desses, eu só li Lua Nova, e não me fez chorar, acho que só senti uma pontada em Amanhecer por ser o último da saga.
Mas concordo, que um bom livro tem que nos perturbar de certa forma, eu sou muito chorona, mas é difícil uma história me emocionar ao ponto de me fazer chorar com ela!
Beijinhos
Michelle, Minha Bagunça

Eduarda Menezes disse...

Anaaa,
Eu que te peço desculpas por fazer tanto tempo que não passo aqui!! Quando vi a quantidade de posts que ainda não li fiquei impressionada!! o.o Sério! Esses últimos dias tem sido super corridos para mim e tenho feito pouquíssimas visitas. Apenas hoje voltei a fazer algumas e mesmo assim nem tantas.
E o seu blog é um dos que com certeza estão na minha listinha dos que eu com certeza vou visitar, pois está entre os meus preferidos. ^^

Olha, eu adorei esse assunto do post! Porém se fosse colocar todos os livros que eu chorei eu ia criar uma lista sem fim. O problema é que eu sou super chorona, sério! Quando eu falo assim não pense que estou exagerando, choro em qualquer romance besta e até em filme de ação - basta ter uma cena levemente triste que já estou chorando. Me coloco no lugar de todo mundo e mergulho mesmo na história como se fosse real!

Mas um dos que com certeza estariam no meu Top 5 é A Menina Que Roubava Livros, pois eu simplesmente solucei de tanto chorar! Parecia que alguém próximo a mim tinha morrido, e se alguém presenciasse a cena ia achar que eu fiquei louca de vez =D

Curiosamente ainda não li nenhum dos que você citou acima - com exceção de Lua Nova, lógico rs. Talvez justamente pela carga dramática já explícita nas sinopses eu tenha inconscientemente repelido pois faço isso com alguns tipos de história, principalmente sobre a época da guerra. Eu até leio, mas tenho que me preparar psicologicamente para toda a tristeza que vai me assolar por um tempo.

Confesso que eu não gosto muito da Danielle Steel - já li muito livro dramalhão dela, alguns pareciam até novela mexicana - mas lógico não vou generalizar. Um livro que eu amei dela, e que me fez chorar muito foi: O Fantasma! Esse é o único que posso dizer que gostei e que recomendo a qualquer pessoa.

Beeeijos! (Desculpa por falar demais - mais uma vez rs)

Effy disse...

Olá..

Muito interessante esse post.Bom desses que vc citou eu só li Lua Nova, mas não me fez chorar, mas com certeza foi uma leitura intensa. Não conhecia este livro "Um Longo Caminho para Casa". Que eu lembre agora, já chorei com Traída(no fim do livro), Um amor pra recordar(algumas lágrimas)..acho que teve outros, mas não to lembrando..

Beijos ^^

Tina disse...

Valeu pelas dicas :)
Segue 2 títulos chorosos de minha biblioteca:
Através do Espelho (de Jostein Gaarder)
O Catador de conchas (de Rosamund Pilcher)

Livros e Tsurus disse...

Chorar feito louca com livros e ir dormir com os olhos inchados é comigo mesmo! kkk

Ainda não li nada da Danielle Steel, mas quero muito ler. Esse que você citou, parece ser bem emocionante, já anotei aqui. ;)

Eu tenho Uma Crença Silenciosa em Anjos, mas ainda não tive tempo de ler.

A Cidade do Sol é fantástico. Chorei muito nesse livro. Khaleid Hosseini se tornou um dos meus autores favoritos.

Eu amei A Vida em Tons de Cinza. Eu adoro esse tema e sempre choro com esses livros. A história da Lina é emocionante.


Adorei a lista!


Beijos
www.livrosetsurus.blogspot.com

Nanda disse...

Ei Ana,

Eu choro fácil demais nos livros rsrs. Da sua lista eu já li Lua nova e A cidade do sol.

Você já leu Quarto e A guardiã da minha irmã? Se sim faltaram eles ai na lista hehe.

bjo

Victor disse...

Adorei a ideia do post, é certo que já separei alguns dos livros para minha lista de desejados. O que mais me chamou a atenção foi "Um Longo Caminho para Casa", de Danielle Steel. Os livros dessa autora aparecem toda hora para mim, creio que seja uma espécia de chamado rs Preciso lê-la! Sobre os livros que me fizeram chorar:
"Um Amor para Recordar" - Nicholas Sparks é quase gás lacrimogênico...
"Harry Potter e o Enigma do Príncipe", de J. K. Rowling - Eu sofri muito com a morte do Dumbledore... ( não me lembrei, prefiro pensar nele feliz no limbo )
"Retratos de Carolina", de Lygia Bojunga - Eu amo a Lygia, adoro sua escrita. Nesse ela consegue despertar diversas reações no leitor sendo que, em certo ponto, o leva a um abismo de lágrimas.
"But I Love You Anyway", de Sara Lewis - http://www.amazon.com/Love-Anyway-Harvest-American-Writing/dp/0156005042
Ainda não foi lançado no Brasil ( e acho que nem vai, é bem antigo e não fez lá muito sucesso...). É ótimo, de qualquer forma.

Acho que foram esses. Se estiver me esquecendo de algum, sigo seu princípio e digo: não deve ter me marcado de verdade rs

Beijos,

Victor

Mari ♥ disse...

Nossa também sou bem chorona, certos livros no emocionam né?
Ai menina esses que você colou nossa hein, chorei chorei rs

Beijo
http://marifriend.blogspot.com/
@Storieandadvic

Luana Farias disse...

Pra eu gostar de um livro ele tem que ter de tudo um pouco, e chorar tbm Lua Nova é uma tristeza sem fim pelo amor de deus!! E A vida em tons de Cinza e outra desgraça eu fiquei até traumatizada, pois esse não é meu estilo de livro.

Bjs

@whosthanny disse...

Oi, Ana!

Desses eu só li Lua Nova *vergonha* mas também choro mais com filmes do que com livros... fora que uma trilha sonora beeeem triste ajuda, né? Acho que o livro que eu mais chorei este ano foi Cante para eu dormir ;; Enfim, adorei o post.

Beijos,
www.whosthanny.com

Livreiro Maluco disse...

Concordo com você quando você diz que para um livro ser memorável ele deve perturbar, bom, não usaria essa palavra, mas creio que seria a mesma ideia.
Não acho que foram muitas as vezes que chorei ao ler um livro, as que me emocionei, foram incantáveis, sem dúvida. Mas acho que duas obrar que eu lembro de ter realmente chorado foi ao ler Harry Potter e as Relíquias da Morte e A Menina Que Roubava Livros. O primeiro, bom eu cresci com Harry, eles sempre fez parte da minha vida e sempre vai fazer, me emociono até mesmo ao escrever isso aqui, mas é a verdade. Eu amo tal obra e ler o último livro da saga, ver esse ciclo se completar foi difícil, mas ao mesmo tempo ótimo, foi ao ler aquele "Tudo estava bem" que eu também entrei em uma nova fase da minha vida, que eu me vi realmente crescido.
Quando A Menina Que Roubava Livros eu simplesmente me apegue aos personagens, e aquele final me deixou com o coração apertado e eu chorei.
E uma coisa que não me envergonha é já ter chorado lendo um livro. E tenho pena de uma pessoa que julga por quem já o fez, já que não conhece realmente esse fantástico mundo da literatura.
Para terminar esse comentário gostaria de deixar uma quote do livro que estou lendo no momento que cai como uma luva para esse post. O livro é A História Sem Fim.

"Quem nunca chorou, às escondidas ou na frente de todo mundo, lágrimas amargas porque uma história maravilhosa chegou ao fim e é preciso dizer adeus às personagens na companhia das quais se viveram tantas aventuras, que foram amadas e admiradas, pelas quais se temeu ou ansiou, e sem cuja companhia a vida parece vazia e sem sentido..."

Abraço,

O Livreiro Maluco
http://www.livreiromaluco.com/

Julia G disse...

Já ouvi falar de vários desses livros, mas li apenas Lua Nova.
Acho que se fosse fazer uma lista dessas ficaria tão grande que não conseguiria terminar (choro tanto ;x)

Beijinhos

Lu Tazinazzo disse...

Não li os outros livros, mas A Vida em Tons de Cinza me fez chorar loucamente. Poucos livros tiveram esse efeito em mim, mas Pequena Abelha também foi um livro muito forte, porém ótimo!!!

O blog está de volta

Beijos

Lu Tazinazzo
http://aceitaumleite.blogspot.com

Vanessa disse...

Hey :D
Então, desses livros ai eu só li Lua Nova e não me lembro de ter chorado. Ain, será que eu chorei? UASHUAHS É deprê mesmo esse livro, mas enfim.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Loucos Por Livros! disse...

Entre os listados à cima, só li "Lua Nova" e agora não me lembro se chorei ao lê-lo. HUAHAU. Eu já chorei no "Identidade Roubada", "Um Amor Para Recordar", "Sendo Nikki", "Um Dia", "A Lenda dos Guardiões #1/#2", entre outros. Também choro muito mais vendo filmes, do que lendo. :) Uma ótima atuação me choca mais. Aliás, chorei igual a um bebê vendo "Um Amor Para Recordar". HUAHAUA. :)
Adorei o post e os livros que mais te emocionaram! :)
Beijos ;*

Ana Carolina
http://loucospor-livros.blogspot.com

Francielle Couto disse...

Oi, Ana!

Primeiramente quero agradecer pelo carinho e pelos votos de felicidades. *-* Desejo a você tudo em dobro, viu!? Obrigada mesmo. (:

Sobre o post, posso dizer-te o quanto achei maravilhoso. :D Dos livros citados, eu tive a oportunidade de ler os três últimos, e dois deles são uns dos meus favoritos. Chorei muito lendo A Cidade do Sol, e fiquei extremamente tocada com a leitura de A Vida Em Tons de Cinza. Ambas completamente marcantes, dignas das lágrimas que saltaram dos meus olhos. Lembro que fiquei umas duas semanas lembrando de cada trecho, de cada passagem, de cada momento de Laila e Mariam, e isso faziam as lágrimas brotarem novamente. São dois livros na qual eu digo verdadeiramente que chorei, e encho a boca ao dizer isso, porque para mim, não houve presente melhor do que a oportunidade de conferir duas obras tão boas, mesmo que tão tristes.

E para finalizar meu comentário, gostaria de dizer que também tenho andado ausente... isso em função da faculdade, que tem me deixado bastante atolada e corrida essas últimas semanas. Mas prometo que em breve isso cessará, ok? (:

Beijos. :*
http://universoliterario.blogspot.com/

Natalia Dantas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natalia Dantas disse...

Oi, Ana

Não sou de chorar com livros, mais claro que alguns me tocam.
E é mesmo, Lua Nova foi muito depressiivo, e ao meu ponto de vista - meloso - ñ sei.. Mais achei isso.

São livros legais, que quero ler..

Beijos :*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

Natalia Dantas disse...

Oi, Ana

Não sou de chorar com livros, mais claro que alguns me tocam.
E é mesmo, Lua Nova foi muito depressiivo, e ao meu ponto de vista - meloso - ñ sei.. Mais achei isso.

São livros legais, que quero ler..

Beijos :*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

*♡* Jane Dos Anjos *☆* disse...

Olá meninaaas... primeiro deixa eu falar as sutis mudanças que vcs fizeram por aqui, eu amei e as fotos ficaram maravilhosas e da saudade que estava daqui.
Livros pra mim tbm tem que marcar de alguma forma, eu já li varios livros e os que mais gostos são os de romance e suspense, descobri que terror não desce. Fiquei curiosa com os dois primeiros livros, me parece ser muito bom e claro que com a dica de vcs fica facil, facil saber qual é bom pra ler!! Beijos meninas!!

Vanessa Tourinho disse...

Procuro evitar livros que me deixem afetar com esse sentimento de tristeza, mas alguns surpreendem, como Tem Alguém aí, que começa divertidíssimo, mas lá no meio do livro me fez chorar. Lua Nova também mexeu muito comigo, e Sempre Haverá um Amanhã.

:/

Teorias de Gi disse...

Bom eu não sou chorona então não chorei m nenhum livro é pq sou assim mesmo até com filmes da pra citar nos dedos chorei com cidade dos anjos e uma ena da série vampire diares e só, mas émuito facil eu ri sozinha, chingar os personagens e dar conselhos kkkkkkkkk só eu mesma, eu falo "vc vai se arrepender não faça isso" ai me falam
O q vc disse? e eu respondo- tah não falei com vc!
E com quem foi então?
Há com a Luce.... kkkkkkkkk me chamam de louca em casa...Da sua lista só li Lua Nova que me deixou brava a ponto de quase interromper a leitura, quando o burro do Edward vai embora, fiquei doida da vida, mas eu morro de vontade ler A vida em tons de cinza e A Cidade do Sol...beijussss....

Miss Carbono disse...

Danielle Steel é uma autora que eu evito por que SEMPRE faz chorar. É muita coisa triste acontecendo com os personagens que me deixa até agoniada =P

Chorei no comecinho de Lua Nova mas depois foi me dando uma raiva da Bella... No final a unica coisa que me fez chorar foi o Jacob (pq a Bella dá um chega pra lá nele depois de voltar com o Edward) rs

teh mais

Naty disse...

Lua Nova e cidade do Sol são os dois únicos livros da lista que já li e concordo com você. Além deles, como citou Cidade do Sol, outro livro do mesmo autor, Caçador de Pipas também me faz chorar.

Tem também A Menina que Roubava Livros e Querido John que me fazem chorar. (Quase todos os livros do Sparks me fizeram chorar)

Tem também Harry Potter 7, no qual eu chorei muito! E vários outros livros me fizeram chorar. (Acabo de perceber que sou mais sensível do que imaginava com esses livors rsrs)

Bj;*
Naty.

Gisele disse...

O único livro que li da lista que vc citou foi Lua Nova..não chorei tanto assim..fiquei mais com raiva do que tristeza..kkk
Cidade do Sol deve fazer chorar mesmo já que eh do mesmo autor de Caçador de Pipas e eu só assisti o filme...eh mto triste mesmo!!

bjus

ka macedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ka macedo disse...

Meu Deus, eu sou uma chorona em livros. Juro, quase todos que tem uma morte, um abandono, qualquer coisa mais sentimental, eu acabo chorando.
Querido John, Lua Nova (como vocês), Swoon, A Esperança (ou Mockingjay), Espera, Fade e Gone, A Hospedeira, A Menina Que Roubava Livros e, principalmente, The Sweet Far Thing.
É, uma vergonha, hahaha. E tenho certeza que ainda vou chorar com muitos, muitos outros do jeito que eu sou.

Beijoos Ana!