06 dezembro 2011

Por que lemos...


Muita gente deve se perguntar por que, entre tantas outras coisas para fazer, nós lemos. Sei que parece besteira, uma vez que a leitura é tão parte de nossas vidas que nem sequer nos recordamos de quando, ao certo, em nossa história, a acolhemos. 

Na escola, todos aprendemos a ler, mas apenas alguns sabem levar para suas vivências a magia do que cada uma daquelas palavras desperta em nosso espírito. Particularmente falando, aprendi a ler aos 6 anos, uma idade normal, com nada demais se comparada aos precoces pimpolhos que aos 4 já devoravam placas e letreiros coloridos na frente dos pais para mostrar o quão inteligentes eram. Fui uma criança mansa, com uma curiosidade contida em mesclas de timidez e um certo apreço pelo poder que emanava das folhas amareladas dos austeros e nobres livros. Achava que aquilo era negócio de "gente grande", que nunca chegaria o dia em que enfrentaria o maremoto de 200 páginas à minha frente, sem figuras ainda... Contudo fui me desafiando, lentamente, superando um novo número a cada semana e, sem que eu me desse conta, cada acréscimo de 3 ou 5 páginas ia fazendo de mim uma leitora ávida, despudorada de qualquer timidez de conhecimento, sedenta de informações.

Lia para mim, por mim. Lia para salvar-me da eterna ignorância de parar no tempo e ver a vida passar sem novos fatos, sem novos relatos, para enxergar o futuro brilhante que a Literatura já tinha visto muito antes dos astrólogos e relembrar o passado que nem Jesus Cristo imaginara.

Lemos porque, em cada palavra, em cada frase, há um ímpeto de humanidade e de nós mesmos. Os tantos autores que se abrem a nós com suas almas tornam-se nossos amigos, dando-nos os irmãos que nunca tivemos, os amantes que por tantas vezes sonhamos, os sonhos que jamais vivemos... Lemos porque em meio à coesão e à coerência, em meio às normas da gramática e da ortografia, em meio ao estilo, há vida pulsante, há imaginação que liberta e leva o leitor além.
Fantasiar, sonhar, desejar, voar... Em tantas leituras vivemos em outros mundos, ganhamos asas e nos recordamos daquilo que nunca tínhamos vivido. Fomos salvos por mãos celestiais que nos recobraram à vida, presos em um inferno dantesco onde demônios se apaixonavam por seres humanos, conquistados pela beleza de realidades paralelas em planetas onde O Pequeno Príncipe descobriria o valor do amor e da amizade. E não apenas feita de ficção foi tecida nossa amada Literatura. As verdades que a repressão nunca nos quis revelar foram soltas por sutis metáforas em tempos de ditadura, por frases escancaradas do horror pelo qual o ser humano passou na guerra, pelos realistas em que mostravam como O Cortiço reagia em seus instintos animalescos.

Aprendemos com Liesel Meminger que também a arte da Literatura nos fez roubar. Não como um crime hediondo, todavia como forma de salvação das mãos impregnadas de ódio do nazismo. Como liberdade de pensamento, de vida e de espírito. Um crime passional por livros que tocaria a essência de seus honrados leitores.

Literariamente, recordei-me dos meus amores passados e sofridos, aprendi a perdoar aqueles que voltaram, aprendi a aceitar a partida dos que tiveram que me deixar. Aprendi a idealizar e a relembrar o que nunca existiu pois, como diria a Marina de Carlos Ruiz Zafón, "Às vezes, as coisas mais reais só acontecem na imaginação. [...] A gente só lembra do que nunca aconteceu". E que imaginação é essa que renova minhas esperanças no mundo, que me abre tantas portas concretas e abstratas, que me ensina a amar?
 
Lemos porque poucas coisas no mundo se comparam à grandeza de dimensões ao simples ato de ler. Ler em dias de chuva, ler encostado no sofá ou com a cabeça apoiada no ombro de quem se ama, ler deitado, ler em pé, ler no ônibus, em meio ao clímax da história. Lemos porque assim como quando vivemos, sentimos. Àqueles que ousarem dizer que nossas tantas amadas palavras são falsas, eu lhes digo que não poderiam, tendo vindo da alma e do coração de alguém.

Os amigos que gostaríamos de ter, as famílias que nos acolheram com um chá preto ou uma cerveja amenteigada, os namorados que compartilhamos em páginas de puro amor, os irmãos que se sacrificaram por nós, os vilões que deram um ar de importância às nossas vidas... Juntos e apenas juntos, enfrentamos as mais temíveis missões, os mais altos desfiladeiros, os maiores medos, as novas etapas de nossas vidas, o envelhecimento.
Aos queridos autores, um agradecimento especial por povoarem meus sonhos, por encherem-me a escuridão de fé e por terem permitido que morasse em seus castelos de letras e escrita. Vocês talvez não tenham consciência disso, mas salvaram a vida de muitas pessoas com sua eloquência literária. E aos livros, que me fizeram acreditar que poderia falar com livros, deixo minha alma aberta para que a povoem e a tornem grande, digna de fazer parte de uma de suas histórias.

Uma boa terça-feira a todos!


17 comentários:

Sara disse...

Mas que texto fabuloso é este? Ana, você escreve super bem!
Nossa, agora fiquei impressionada.

Planet Pink disse...

Você escreve super bem, todos sabemos, mas esse texto foi um dos mais belos, sinceros e mais bem construídos que já vi por aqui e em muitos lugares.

Você me emocionou de verdade, acredito que isso aconteceu pq me tocaram suas palavras, sinto as mesmas coisas, qndo paro pra pensar porque leio, começo imaginar o quão cinza, sem sabor e sem som seria minha vida sem os livros; através deles posso viver coisas que jamais pensei viver, sentir, ser e estar em situações que nunca imaginei... é mágico.

Beijoes =)

Bruno Miranda disse...

Gostei muito do texto! Parabéns. Quando a gente lê, realmente, meio que nos tornamos "amigos" dos autores, porque a escrita é algo tão pessoal, né? Até mesmo o seu texto, quando lemos tiramos a essência do autor (de uma forma boa, claro, rs). Ler é pensar com a cabeça de outra pessoa.

Beijos,

@minha_estante - Minha Estante

Aione Simões disse...

Ana, o que dizer?
Que seu texto está fantástico é óbvio! Mas muito mais do que bem escrito, seu texto tem amor, tem paixão, e traduz o que todos nós bookaholics sentimos, porém nem todos tem a capacidade de expressar tão belamente como você expressou!
Faço das suas as minhas palavras e, mais uma vez, te parabenizo pelo maravilhoso texto!
Parabéns!
Beijos!

Tefinha disse...

Hoje mesmo (na verdade não faz nem uma hora) eu pensei sem querer na parte de "Antes Que Eu Vá" em que eu parei de ler. Mas pensei de uma forma tão vívida, tão minha, que por um segundo cheguei achar que aquilo realmente havia acontecido. E, às vezes, quando a Sam falava de alguma amiga dela, me batia a sensação de que eu as conhecia, apesar de muitas vezes me confundir com relação a quem fez o que. Mas se pararmos para pensar vamos perceber que seria assim mesmo se alguém estivesse contando uma coisa que ela fe com pessoas que nós não conhecemos muito bem.

Enfim, ler é algo que todos dizem que é mágico, mas às vezes é mais que isso. É indescritível. A partir de simples porém bem pensadas palavras você conseguir imaginar um mundo inteiro... É extraordinário. E a partir de mundos escritos por por outros você começa a escrever os seus, talvez pelo simples prazer de ver até onde seu dom de criação vai, talvez para projetar sua vida ideal, ou até mesmo para tentar proporcionar aos outros aquilo que os amigos que você conhece sem de fato conhecer te proporcionaram.

O fato é: independente se é um chick-lit, um romance, um suspense ou uma aventura, o livro é um dos melhores amigos que podemos ter.

Tefinha - Blog A Minha Dimensão (http://aminhadimensao.blogspot.com/ )

Roberta Ribeiro disse...

Adorei as citações.
Parabéns pelo blog,está mto lindo.


Posso divulgar o meu?! Estou começando agora... preciso de seguidoras e DICAS.

nomeuquartoeuleiomuito.blogspot.com

Roberta Ribeiro disse...

ah! eu tbm tow afim de fazer TROCA de livros,alguém se interessa?


aqui está minha lista de desejados.
bjs a todas.


http://www.livralivro.com.br/wishedbooks/index/10323

Fábrica dos Convites disse...

Parabéns pelo texto e aos atores que nos fazem viajar por histórias maravilhosas. Bjs, Rose.

✿ Nessinha✿ disse...

Olá!
Que texto mais lindo, eu amei!!
Me fez até refletir e lembrar do meu amor pelos livro!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Kassiane Cardoso disse...

Gente que texto lindo!
Ana você realmente tem o dom das palavras =D
Muito bom! parabéns... =D
Concordo os livros salvaram muitas vidas...até mesmo as mais monótonas...
Beijos...

Bárbara Munhoz disse...

Que texto lindo Ana, simplesmente me emocionei. Tanto por me identificar como leitora, quando pelo nomes de livros, personagens etc que você citou e que fazem parte da minha vida.
Está guardado no meu email como favorito esse texto.
Lindo mesmo, parabéns!

Raquel Pereira disse...

Ei Ana,
Parabéns pelo texto!
Realmente ficou tocante e emocionante.
Ler, é uma oportunidade de viajar e conhecer novos lugares sem sair do lugar.

Bjok

Rafaela disse...

Nossa, que texto mais lindo! *-*
você conseguiu expressar tudo que eu sinto quando leio um livro de uma forma tão poética, que Meu Deus, fiquei de boca aberta *.* , parabéns flor, você tem um dom u_u ashdiuahsdi.

Beijinhos e uma ótima semana! :*
http://www.oblogdasgarotasinteligentes.blogspot.com/

Loucos Por Livros! disse...

Que texto lindo! Eu tenho que agradecer muito aos escritores por me ajudarem na minha imaginação, por criarem pares românticos de tirar o fôlego e por criarem uma história linda, emocionante e eterna no meu coração. Quando eu li meu primeiro livro em inglês, fiquei muito feliz por ter conseguido ler um livro em outra língua, mesmo eu sabendo muito bem a língua inglesa. Obrigada, escritores! Origada por me ajudarem a fugir do mundo real. Por me ajudarem em momentos difíceis.
Amei seu texto! Está ótimo e você está de parabéns!
Beijos ;*

Ana Carolina
http://loucospor-livros.blogspot.com

Francielle Couto disse...

Ana, isso é o que eu chamo de um texto bem escrito e reflexivo. Você expressou tão bem sobre coisas tão fundamentais em nossas vidas. É uma pena ver que pessoas acham que ler é perda de tempo, ou pior, nos julgam por isso. Como você bem explanou, ler nos faz imaginar e renovar nossas esperanças acerca do mundo, que abre tantas portas concretas e abstratas, e que ensina a amar... ler faz isso, e muito mais, basta se deixar ler por essa paixão.

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com/

Eliane disse...

Que texto lindo! Vc conseguiu traduzir em palavras muitas coisas que acontecem dentro de mim quando leio. Tomo suas palavras como minhas! Parabéns pelo texto maravilhoso e pela sua sensibilidade!

Beijo

Eliane (Leituras de Eliane)

Andressa Leite disse...

Parabéns pelo texto lindo *-*. Me identifiquei muito com ele. Os livros fazem uma enorme diferença nas nossas vidas.