17 novembro 2011

A Maldição do Tigre, por Colleen Houck


Título: A Maldição do Tigre
Título original: Tiger's Curse
Autora: Colleen Houck
Tradução de: Raquel Zampil
Editora: Arqueiro* (parceira - cortesia)
Número de páginas: 344
Edição: 2011
ISBN: 978-85-8041-026-6
Gênero: Fantasia; Ficção americana
"Senti meu coração se abrir para ele. Eu já amava e confiava na sua parte tigre. Isso era fácil. Mas reconhecia agora que o homem precisava ainda mais desse amor."
O leitor que busca por novidades há de convir que a mistura exótica que promete a premissa de A Maldição do Tigre é, no mínimo, muito interessante.

Kelsey é uma jovem de dezoito anos, órfã, que reside com pais adotivos desde a morte dos biológicos. Leva uma vida comum em Oregon, nos Estados Unidos e está em busca de um emprego. Até então, tudo certo. É quando a moça encontra um anúncio com uma oportunidade de trabalho temporário - duas semanas, especificamente falando - no circo que está pela cidade. Sua missão é simples: limpar e alimentar os animais. O único fator aterrorizante é que entre eles há um tigre.

Logo no primeiro dia do novo trabalho, Kelsey se depara com o lindo tigre branco e sente-se atraída de alguma forma por ele, por suas estranhas atitudes e pela solidão que demonstra em gestos por vezes tão humanos. A moça nota que o animal é capaz de driblar sentidos selvagens, deixando passar erros de seu domador que poderiam ser fatais com uma inteligência quase humana, e se envolve rapidamente pela figura felina.

O que todos no circo não tardariam a notar é que Dhiren, o tigre, de alguma forma, corresponde ao afeto e à compreensão da moça, sendo muito dócil para com ela e aparentando a capacidade de entender as palavras e gestos proferidos pela mesma. Todos, inclusive um recém-chegado da Índia, Sr. Kadam, que pede, após as duas semanas de permanência de Kelsey no circo, que ela o acompanhe até seu país de origem com o animal que acaba de ser vendido para uma reserva natural, tendo em vista a boa relação gerada entre ambos.

Disposta a tomar novos rumos na vida e ver um pouco do mundo, a protagonista e narradora do livro parte em direção à Índia com Ren e não tarda a descobrir que a suposta viagem para cuidar dele era, na verdade, uma forma de conduzi-la a conhecer a verdade sobre seu adorado tigre, um lindo príncipe indiano com mais de 300 anos aprisionado sob a forma animal por uma maldição terrível, capaz de mutar para a forma de homem apenas ao longo de 24 minutos de cada dia devido à presença de Kelsey, uma vez que antes dela estava condenado a ser fera por toda uma existência.

Totalmente envolvida com a causa e com Ren, partem juntos em uma jornada para libertá-lo de sua maldição, com toda a aventura e o misticismo indiano possível. O foco da trilogia neste primeiro volume é,  entretanto, indubitavelmente, o romance que, a propósito, Colleen Houck soube desenvolver de forma muito inteligente, sem ser cansativo.

Apesar da velocidade com a qual se dá a relação entre Kelsey e Ren, é impossível que o leitor não se sinta envolvido pelo romance complicado, delicado entre eles. Uma grande parte dos momentos do livro ocorre com Ren em forma de tigre, e é emocionante acompanhar o desenvolvimento de um amor terno e completo. Kelsey ama o animal e aprende, dolorosamente, a amar o homem.

O livro tem um ritmo bom e atrações bem particulares. Os apaixonados por uma clima mais exótico adorarão conferir tantas nuances bem dispostas de uma Índia por vezes tropical e selvagem, noutras luxuosa e em muitas, repleta de crendices que rondam a própria temática. Palavreado típico, pratos da culinária, descrições ricas das matas e das cidades, entre outros.

Tudo vai bem até o momento em que, incomodamente, a tendência sobrenatural da vez promete vingar a obra. Justamente quando o brilho do livro é a relação entre  Kelsey e Ren, surge o irmão do mesmo, Kishan, que também foi condenado a ser um enorme felino e um vislumbre do que muito provavelmente virá a ser um triângulo amoroso. Talvez tenha sido parcialidade de minha parte, mas achei a intromissão até injusta com o casal que tem de passar por tantos problemas para ficar unido por alguns minutos do dia. Não que Kishan não seja um personagem interessante ou não venha a ser no futuro, todavia o leitor tomará partido facilmente da causa de Dhiren, principalmente após o comportamento detestável de Kelsey a certa altura do livro, que tem ataques de dúvida sobre como expor seus sentimentos e detoná-los.

Foi um bom início, condizente com a temática, mas muitas vezes surreal. A protagonista pode irritar com seus devaneios, o que não tira o brilho da escrita de Colleen, mas altera em muito o rumo que a história tomará deste primeiro volume para frente. E que venha "O Resgate do Tigre".
"Naquela noite, sonhei que estava sendo perseguida na selva e, quando me virei para olhar meu perseguidor, levei um susto ao ver um grande tigre. No sonho, eu ri e então me virei e corri mais depressa. O som de patas delicadas e macias me seguia, no mesmo ritmo do meu coração."
Avaliação Geral:
Nota 3 de 5 (Bom)


Uma boa quinta-feira a todos!


13 comentários:

Natalia Dantas disse...

é um dos livros que estou querendo ler, já que achei a capa muiiito linda :P

Beijos :*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

Aione Simões disse...

Oi Ana!
Esse é um livro que tenho curiosidade de ler, mas não muita urgência.
Gostei bastante do que você disse sobre o aprender a amar das personagens, parece muito emocionante!
Pena que haja a influência dos modismos, mas, ainda assim, o livro parece ser muito bom!
Beijos!

Raquel Pereira disse...

Nossa,

Eu simplesmente adorei a resenha.
Preciso dizer que fiquei apaixonada pelo Ren no papel do principe mesmo sem ler o livro? rsrs
Essa semana eu vi o livro na livraria e a capa dele é simplesmente maravilhosa. Eu quero.

Bjok

Bruno Miranda disse...

Eu tenho vontade de ler este livro, a capa é linda e o enredo é bem interessante. Deve ser bem legal o fato do personagem ir para a Índia e tal... Beijos,

@minha_estante - Minha Estante

Julia G disse...

Ana, resenha perfeita! Se já tinha vontade de ler o livro, quintuplicou agora! Parece tão lindo, esse clima surreal, essa fantasia sempre me encanta nas histórias. E com romance ainda!

Beijinhos

Camila Costa disse...

OI Ana *-*
Estou lendo a maldição do tigre agooora mesmo to chegando na metade e uma coisa que eu notei é que um mundo de coisas INIMAGINAVEIS é apresentado pra kelsey e ela acredita em tudo meio rapido demais, nao sei se pq se acontecesse com a minha pessoa iria ter uma mar de negação, entao talvez eu veja muito pelo angulo pessoal, mas enfim né...
no geral estou amando o livro, nunca tinha lido nada sobre a índia sabe, e sempre me interessei pela cultura de lá, eu acho que são um povo com uma herança cultural muito rica *-*

Dani disse...

Estou bastante curiosa por esse livro, com toda essa coisa de mitologia hindu mais um enredo que parece fugir (nem que somente um pouquinho) do resto dos livros young adult.

Gostei da resenha, Ana!

Beijos.

Renata Estephany disse...

A capa esta muito linda,mas não me interessei muito é legal,mas não está em minha necessidade de ler.

Vanessa Tourinho disse...

Não sei bem o que me chama a atenção para este livro, se a belíssima capa ou a sinopse, de qualquer maneira estou muito curiosa, e ansiosa para ler.
Ótima resenha. :)

Bjs.
ParaísoEmPapel

Teorias de Gi disse...

Eu gostei e me interesei pela história, um triangulo amoroso sempre é bom rsrsrsrsrs e no fim sempre temos duvidas de quem de fato é melhor pr ficar com a mocinha, mas pelo jeito isso é história pa outro livro, se tiver a opotunidade eu lerei este livro!

Naty disse...

Quero ler esse livro principalmente pela capa dele que achei muito bonita, além de ter me chamado atenção a história (:

Bj;*
Naty.

Eduarda Menezes disse...

Anaa!
Lá vai eu começar os meus textos enormes! rs (e atenção p/ quem ler os comentários, o meu contém vários spoilers do livro)!

Eu tinha visto que você tinha feito uma resenha da Maldição do Tigre, mas como eu estava lendo o livro eu não quis lê-la antes pois podia acabar descobrindo algo da história da qual chegasse a me arrepender depois! E fico feliz por tê-lo feito dessa forma, não que você tenha dito algum spoiler ou coisa do tipo, mas simplesmente porque quando sei que algo vai acontecer eu fico super ansiosa e roendo as unhas e o fato de ODIAR triângulos amorosos, só prova que se eu tivesse lido a sua resenha antes eu teria surtaria de verdade rs

Olha, eu não acho que o livro vai pender para esse lado do triângulo (pelo menos espero demaaaais, que isso não aconteça), pois por mais que o Kishan seja interessante, ele não chega nem aos pés de todo o charme, carisma e personalidade do Ren e assim como você mesma ressaltou, simpatizei completamente pela causa dos dois. O pobre do Ren já sofreu demais, até mesmo por um erro no passado do próprio Kishan, e mais uma vez isso acontecer, seria a gota d'agua pra eu deixar de ler o livro de vez, sério!

Eu amei o livro! Achei o romance dos dois a coisa mais linda e principalmente, achei o Ren um personagem extremamente cativante. Mas eu ainda estou aqui me remoendo por dentro de ódio da Kelsie - pra mim aquilo que aconteceu no final foi completamente infundado e desnecessário, como se a autora tivesse querendo apenas levantar uma barreira forçada entre os dois, mas da forma que ela fez não vingou, ficou raso e sem sentido. A Kelsey perdeu uns mil pontos comigo, com todo aquele lenga lenga sem pé nem cabeça, com ele literalmente implorando e ela "você é muito areia pro meu caminhãozinho", ou seja, um atestado de superficialidade, o que vai completamente contra o que a personagem estava se mostrando até o momento! O que só ressalta como o rumo da história desandou e declinou, mais próximo ao seu final!

Enfim, mil desculpas por lotar os seus comentários, é só que terminei de ler esse livro agora e precisava desabafar com alguém que tivesse lido a história também huahaua! Fora que concordei com um monte das coisas que você disse. Ainda estou indignada, sério! Algumas partes realmente me incomodaram naquele final, como se eu estivesse lendo outro livro à parte! Como é que ela teve coragem de fazer aquilo e ainda ir p/ uma boate com o Kishan eu nunca vou entender. Tive um ataque na hora! o.o

Beijosss!

Gisele disse...

Nossa!!!!!! esse livro além de ter uma capa maravilhosa, a história parece ser tudo de bom tb!!!!!
Não vejo a hora de ter oportunidade para ler!!!

bjus